COTIA

Dasyprocta azarae

Família

Faz parte da ordem Rodentia (os roedores, como esquilos e ratos). Existem cerca de 2mil espécies de roedores em todo o mundo, representando quase a metade dos mamíferos. Ocorrem naturalmente em todos os continentes exceto a Antártida. Característica mais marcante dos roedores é seus dentes incisivos. Roedores tem 5 dedos em cada pé dianteiro (embora os polegares sejam quase invisíveis em algumas espécies) e 3 a 5 nas patas traseiras. A maioria tem caudas conspícuas e espessas, como as de esquilos, que podem ser usadas para se equilibrar nas árvores, como uma capa para o isolamento, ou como uma bandeira em displays territoriais ou de reprodução. Às vezes as caudas são frágeis, quebrando na boca de predadores e dando uma chance de roedores escaparem.

Roedores tem bom olfato, usado na reprodução e comunicação. Tem ótima audição e muitos dos sons usados na comunicação não podem ser ouvidos por humanos. Alguns tem boa visão, como esquilos. Excluindo as espécies maiores, como capivaras, pacas e cutias, a maioria tem curtos períodos de gestação, normalmente de apenas algumas semanas, ninhadas grandes e rápido tempo para atingir a maturidade sexual. Camundongos podem ter 14 ninhadas por ano, nascendo 12 filhotes em cada. A maioria não vive muito tempo, não passando de 5 anos em cativeiro e dificilmente de 2 anos na natureza. Mas próximo de áreas urbanas, com comida constante e abundante, e com poucos predadores, crescimento populacional pode ser enorme.

Estima-se que há o mesmo número de roedores que de pessoas no mundo e eles consomem ou estragam mais de 40 milhões de toneladas de alimentos por ano, além de serem responsáveis pela propagação de muitas doenças, normalmente por um pequeno número de espécies que se adaptam bem próximo aos seres humanos. Mas um roedor nativo em seu habitat natural é tão importante como qualquer outra espécie, influenciando na abundância de inúmeras espécies de plantas, dispersando sementes e em alguns casos polinizando flores, servindo também de alimento para várias espécies. Ratos e seres humanos tem muitas semelhanças biológicas e por isso são suscetíveis muitas vezes às mesmas doenças, por isso são usados para estudos em laboratórios.

Faz parte da família Caviidae que também inclui capivaras, pacas e os mocós. Membros dessa família se distinguem por determinadas características crânio-dentários. Apresentam corpo coberto de pelos não espinhosos, cauda reduzida ou ausente e patas posteriores com 3 dedos.

 

Características

Tem de 49 a 64cm de comprimento, pesando de 1,5 a 5Kg.

 

Comportamento

Vive em florestas, cerrados e caatingas, normalmente próximo de água. Vivem em pares mas às vezes juntam grupos grandes para se alimentar em locais com alimentos abundantes. Áreas de vida são de 2 a 3 hectares, usando sempre mesmas trilhas e áreas para dormir e se alimentar. Usam odores para comunicação entre indivíduos e para demarcar onde enterraram alimentos.

 

Alimentação

Comem frutos, brotos, sementes e raízes. Seguram alimento com as patas dianteiras para comer e tem o hábito de enterrar alimentos para comer em períodos de escassez de alimentos, muitas vezes enterrando longe de onde coletou alimentos. Como muitas vezes esquece onde enterrou sementes, elas acabam germinando e por isso a cotia é um importante dispersor de sementes. Um dos exemplos é a castanha do brasil. Sua semente possui uma casca dura que precisa dos fortes dentes das cutias para abrir. As cutias enterram as sementes para consumir no futuro e muitas acabam germinando, fazendo nascer novas árvores.

 

Gestação

Gestação leva 105 a 120 dias quando nascem 2 a 3 filhotes, que ficam com os pais até o nascimento da próxima ninhada. Filhotes já nascem com olhos abertos e conseguindo andar. Permanecem em esconderijos por algum tempo, normalmente buracos feitos por outros animais.

 

Conservação

Ocorre do norte da Argentina até o México. Existem 7 espécies de cutias no Brasil, ocorrendo em todo o Brasil, cada espécie em uma região. São caçadas por suas carne.