CERVO DO PANTANAL

Blastocerus dichotomus

Família

Os mamíferos ungulados (do latim”com cascos”) estão divididou em duas ordens: Perissodactyla (com número ímpar de dedos) e Artiodactyla (com número par de dedos). Pertence à ordem Artiodactyla, sub-ordem Ruminantia e família Cervidae. Os animais da ordem Artiodactyla estão divididos em 3 sub-ordens: Suiformes (queixadas, porcos e hipopótamos), tylopoda (lhamas, camelos) e Ruminantia (veados, girafas, antílopes, bovídeos, ovelhas e cabras). São adaptados para alimentação de frutos caídos e nozes ou de plantas, incluindo gramíneas e folhas. Muitos tem chifres. Há 2 tipos de chifres: os que caem anualmente e os chifres verdadeiros, que são um crescimento prolongado do osso frontal.

A família Cervidae, representada por cervos e veados, são os únicos ruminantes existentes na América do Sul. Os machos possuem chifres que caem e voltam a crescer a cada ano, e nas espécies que apresentam galhadas, as ramificações vão aumentando gradualmente à partir do primeiro ano. São 8 espécies no Brasil divididas em dois gêneros: Blastocerus, que são aqueles que possuem chifres ramificados, entre eles o Cervo do Pantanal, e Mazama, que não possuem. São animais muito visados por sua carne, couro e devido à caça esportiva.

 

Características

O cervo do pantanal é o maior veado da América do Sul, com quase 2 metros de comprimento e chegando a 2,1 metros de altura incluindo os chifres que medem de 40 a 45cm. Machos são maiores que as fêmeas, chegando a pesar 130Kg. As galhadas normalmente tem 5 pontas de cada lado mas podendo chegar a 20 ramificações em indivíduos mais velhos. Sua coloração é um pouco mais escura no inverno e mais clara no verão.

 

Comportamento

Normalmente vive em áreas pantanosas e em savanas sazonalmente inundadas. Evita florestas e seleciona áreas com 30-60cm de profundidade. No pantanal eles se dispersam na cheia e concentram-se perto de rios e áreas alagadas na seca. Saltam com grande desenvoltura e tem hábitos diurnos, com picos de atividade no início da manhã e final da tarde, evitando horários mais quentes. Nadam bem e podem atravessar grandes rios. Fêmeas formam pequenos grupos familiares e machos são mais solitários. Território dos machos vai de 800 a 5000 hectares e das fêmeas de 300 a 2400.

 

Alimentação

Alimenta-se principalmente de gramíneas e plantas aquáticas e semiaquáticas. Onças pintadas, onças pardas, jacarés e sucuris podem predar cervos adultos, e o lobo guará pode predar os seus filhotes.

 

Gestação

Tempo médio de gestação é 271 dias. No pantanal nascimentos concentram-se entre maio e julho, quando nível das águas está na vazante. Nasce 1 único filhote pesando em média 4 a 5kg e em menos de 5 dias ele esta seguindo a mãe. Na maioria dos cervídeos filhotes nascem manchados, mas filhotes de cervos do pantanal nascem com pelagem semelhante à dos adultos.

 

Conservação

Ocorre do norte da Argentina até o Peru. Classificado como vulnerável pela IUCN. Caça excessiva e perda de habitat tem reduzido drasticamente a população. Maior parte da população vive no pantanal. Construção de grandes barragens também tem contribuído para redução na população devido à eliminação de áreas de várzea.