CATETO

Pecari tajacu

 

Família

Os mamíferos ungulados (do latim”com cascos”) estão divididou em duas ordens: Perissodactyla (com número ímpar de dedos) e Artiodactyla (com número par de dedos). Pertence à ordem Artiodactyla, sub-ordem Suiforme e Família Tayassuidae. Os animais da ordem Artiodactyla estão divididos em 3 sub-ordens: Suiformes (queixadas, porcos e hipopótamos), Tylopoda (lhamas, camelos) e Ruminantia (veados, girafas, antílopes, bovídeos, ovelhas e cabras). As três famílias tem espécies nativas na América do Sul como os queichadas, as lhamas e diversas espécies de antílopes. Os bovídeos não são nativos, tendo sido introduzidos pelos europeus. São adaptados para alimentação de frutos caídos e nozes ou de plantas, incluindo gramíneas e folhas. Muitos tem chifres. Há 2 tipos de chifres: os que caem anualmente e os chifres verdadeiros, que são um crescimento prolongado do osso frontal.

Catetos e queixadas, também chamados de pécaris, que significa "animal que faz muitos caminhos na mata" em tupi-guarani, pertencem à família Tayassuidae. Principais diferenças entre membros dessa família e os suídeos ou "porcos verdadeiros" são a presença de glândula próximo a cauda que produz secreção com cheiro forte usado para marcar território e no reconhecimento entre indivíduos; as presas que apontam para baixo enquanto nos suídeos elas são mais longas e curvadas, apontando para cima; e o número de filhotes, que normalmente são 2 enquanto que suídeos tem até 12. Existem 3 espécies nessa família, com talvez uma quarta espécie no sul da Amazônia brasileira. A terceira espécie é o Pecari do Chaco, que ocorre na Argentina, Paraguai e Bolívia. A família ocorre do sudoeste dos EUA até o norte da Argentina. Possuem mandíbulas fortes que são ideais para esmagar sementes e cortar raízes de plantas. São encontrados em vários tipos de habitats, de florestas a cerrados, caatingas e até desertos.

 

Características

Medem 84 a 106cm de comprimento, cauda tem de 1 a 10cm, tem 30 a 50cm de altura e 15 a 28Kg de peso. Corpos são castanho-cinza com faixa branca no pescoço, por isso seu nome em inglês de white-collared-peccary e assim se distingue facilmente do queixada cuja mancha branca vai da mandíbula até a parte de cima do focinho. Tem ótimo olfato, usado para encontrar alimentos.

 

Comportamento

Habita diversos habitats incluindo florestas, cerrados, savanas e até desertos. São normalmente mais ativos no início da manhã e final da tarde, repousando no meio do dia. São mais noturnos em áreas de forte calor como a caatinga e o cerrado. É normalmente territorial e defende territórios de outros grupos. Produz varias vocalizações, incluindo batidas de mandíbulas.

Se escondem em buracos no chão ou em troncos ocos. Tem visão ruim e usa odor para manter grupo unido. No grupo há fraca hierarquia e fêmeas podem acasalar com vários machos, que não parecem competir nem quando as fêmeas estão no cio, algo pouco comum entre os mamíferos. Grupos são normalmente menores que 15 indivíduos, mas variam de 5 a 50. Em regiões com menos queixadas grupos podem ser maiores. Território varia de 24 a 800ha, com média de 150ha, e secreções produzidas por glândulas são usadas na demarcação desse território em troncos de árvores e pedras. Gostam de rolar na lama.

 

Alimentação

São onívoros e dieta varia muito de acordo com habitat onde vive. Come diversas plantas verdes, suas raízes, frutos e sementes, além de pequenos vertebrados e invertebrados. Também comem cactos apesar de ser muito ácido. São importantes dispersores de sementes, além de controlarem diversidade de espécies de plantas.

 

Gestação

Gestação leva aproximadamente 142 dias, quando nascem 1 a 4 filhotes, normalmente 2. Conseguem seguir suas mães depois de 1 hora do parto e mamam por aproximadamente 6 semanas.

 

Conservação

São considerados como de menor preocupação pela IUCN e suas principais ameaças são caça e perda de habitat.